CONFINS

O tempo social é influenciado pela linguagem que restringe e fixa conceitos prévios e modos de pensar – uma defesa do tempo, Harold Innis

Tag: meio ambiente

Não procuro informações e notícias, elas vêm até mim

Sérgio Parreiras Pereira (na foto, o da esquerda) é Pesquisador Científico do Centro de Café ‘Alcides Carvalho’ / Instituto Agronômico – IAC. Mergulhou na rede em 96 e montou um sistema de informação em torno da cultura do café na rede.

Compunha o grupo formado em torno da Conselho Nacional do Café que começou a se articular em rede por meio do Wikirus, um Wiki, e depois foram para a plataforma Peabirus. Ficou fascinado com as possibilidades das novas mídias quando teve acesso a um relato do encontro entre Yochai Benckler e Henry Jenkins no MIT – Media Lab para debaterem o tema Notícias, Informação e a Saúde das Redes.

Ele está adiante da encruzilhada do futuro com o presente. Abaixo, seu relato de como se informo no dia a dia. Uma aula sobre como usar a rede e seus predicados para muitos profissionais de informação.

Como eu me informo diariamente….

Sou mediador da Rede Social do Café, voltada à construção coletiva do conhecimento em café. Tenho interesse em notícias e informações gerais, mas o foco da minha atenção com certeza é o café. Dividiremos aqui em duas partes: informações gerais e as cafeeiras.

Primeiramente, não assisto televisão, não leio jornal impresso, não escuto rádio. Escuto música boa parte do dia. As notícias gerais geralmente recebo-as via internet, principalmente as manchetes divulgadas nos destaques da página do Yahoo, pois é minha página inicial, de busca e meu webmail. O que está rolando pelo mundo e pelo Brasil passa por lá e o que me interessa procuro mais informações.

Para as notícias de café tenho vários sistemas de acesso:

– Criei um sistema de alerta no Google que toda notiíia nova com #Tags especificas (café, cafeeiro, cafezal, cafeteria, coffee) recebo em meu e-mail.

– Acesso diariamente os principais sites, blogs e portais de café do Brasil e do mundo.

– Sigo no Twitter os principais formadores de opinião cafeeira e sites, blogs e portais de café.

– No Facebook sou amigo ou assino feed de notícias os principais formadores de opinião cafeeira e sites, blogs e portais de café.

– Tenho instalado em meus computadores (Desktop e Laptop) leitores de RSS com endereços cafeeiros.

– Não largo em momento nenhum meu iPhone que me dá mobilidade e acesso a quase tudo isso em tempo real.

 

Tudo isso utilizo para retro-alimentar a Rede Social do Café na plataforma Peabirus que informa em média mais de 500 pessoas por dia. Inseri algumas ferramentas por meio do RSS da Rede que todas as notícias veiculadas são automaticamente publicadas no Facebook, Twitter e Linkedin.  

O que parece é que depois que montar esse “aparato na nuvem” eu não procuro informações e notícias, mas sim elas vêm até mim.

Saudações Cafeeiras…

Carta aberta aos ambientalistas: o buraco é mais embaixo

A crise tem pelo menos três eixos principais: o stress do modelo de financiamento da economia pelo mercado financeiro, a falência do sistema de representação política da sociedade contemporânea em todo o mundo e o esgotamento do modelo de relação com o meio ambiente.

Isso tudo no âmbito da mais profunda e dramática mudança de infraestrutura da plataforma de informação, comunicação e articulação da sociedade.  A rede é um novo ambiente, um novo ecossistema, que vai determinar a reformulação das instituições e de todo o jogo das práticas sociais, econômicas e políticas da sociedade que se está formando.

Ignorar isso significa ignorar a História e levar a discussão para um buraco sem fim, um campo de radicalização maniqueísta entre bandidos e mocinhos. As futuras gerações cobrarão pelo tempo perdido e por soluções com fundamento para um conjunto de problemas que não serão resolvidos em uma geração.

Desenvolvido por SELVA/LAB