O Henrique Matias é um jovem profissional que, depois de três anos numa agência digital em Londres, está indo para outra em Amsterdam. Faz parte da geração que não fará carreira numa empresa, nasceu conectado. Vai ter vários empregos na sua vida e, se continuar no pique atual, terá uma vida rica e divertida. Com certeza, ele já cruzou a encruzilhada do futuro do presente. Abaixo do vídeo com Henrique trabalhando um som, seu depoimento sobre como se informa no dia a dia.

Estava saindo de casa pra jogar futebol quando meu pai gritou “Filho, vem aqui, preciso te mostrar uma coisa”. Eu disse que estava de saída e relutantemente ele gritou: “Preciso te mostrar uma coisa!”. Após sentar no sofá e ouvir o canto do US ROBOTICS, “finalmente” fui  apresentado à Internet. Com apenas 10 anos de consciência (1996) fiquei deslumbrado e em poucos segundos ela (a minha consciência) sussurou dentro de mim: “Como funciona? Como posso fazer isso?”

Lembro como se fosse ontem a primeira vez que acessei a rede, foi o exato momento em que a TV, o jornal e todas as minhas revistas se tornaram obsoletas. Assim, acidentalmente comecei a minha carreira e o auto-didatismo literalmente traçou o meu destino. Nesse momento, a informação se tornou infinita, a forma de se informar deixou de ser passiva e a quantidade de informação é limitada apenas pelo seu próprio interesse.

A forma como me informo hoje em dia é basicamente Google, Mailing Lists, Fórums, Sites e Comunidades sobre as coisas que me interesso. Não me arrependo dessa mudança, na verdade só tenho a agradecer pois a minha consciência não pára de crescer nesse universo cibernético infinito e maravilhoso.